quinta-feira, 17 de junho de 2010

Zé Brown - Repente rap Repente



Repente, hip-hop, coco, embolada, literatura de cordel e outras referências culturais nordestinas: essa é a receita do álbum Repente rap Repente do pernambucano Zé Brown.
Este mc/ repentista iniciou sua carreira em meados da década de 90, com o grupo Faces do Subúrbio, que, naquela época, já mantinha um diálogo muito íntimo com as manifestações culturais de Recife.

Desde 2003, Zé Brown realiza um trabalho de pesquisa sobre a embolada e as técnicas do repente, o resultado é este álbum, concluído em 2009 mas ainda sem lançamento oficial. O disco conta com a produção primorosa do soul man paulista Skowa (Skowa & Máfia e Trio Mocotó) e do músico Janja Gomes (também oriundo do Trio Mocotó), e traz várias (e eficientes) participações.

Não é exagero afirmar que este trabalho merece figurar em qualquer lista dos 10 melhores álbuns do gênero na última década. Sem fazer concessões, Repente rap Repente é original, ousado, e não aparenta ter a menor preocupação em se fazer “produto de exportação”, e é justamente aí que reside um dos seus principais méritos.
O CD mantém um nível muito bom, da primeira à última audição. Ainda assim, algumas músicas (entre as 14 do CD) merecem ser destacadas, a exemplo de “Desafio de Coco”, faixa que traz a participação de João Parahyba e mescla guitarras distorcidas a elementos percussivos e sons de berimbau, criando uma estética única que traduz muito da proposta outsider do álbum. Pode causar estranhamento? Provavelmente. Mas, com certeza ficará muito distante do meio termo e das opiniões unânimes.

Outra música que chama a atenção é “Eu valorizo”, um verdadeiro manifesto em prol da identidade regional presente no disco. Marcada pelo acordeon e pela percussão como seus principais elementos, ela é uma das melhores traduções do rap-repente proposto por Zé Brown.
“Consideração” com letra que narra a experiência de Zé Brown na Suécia, foge um pouco à estética das outras músicas e conta com a participação do rapper sueco Format. Essa deve agradar em cheio aos adeptos do rap “convencional”, embora o termo não se aplique muito bem a um trabalho tão experimental como este. Em “Perito em rima” o produtor Skowa leva o rap-repente de Zé Brown ao universo groovado da funk music.

Sem mais, Repente rap Repente é uma viagem musical sincrética e enriquecedora, daquelas obras que, literalmente, te tiram do lugar.

O álbum conta ainda com as participações de Castanha, Zeca Baleiro, Rappin Hood, DJ Marcelinho e Bola 8 (Nação Zumbi).

Conheça um pouco do trabalho aqui:
http://www.myspace.com/repentistazebrown

3 comentários:

Evandro Emeci disse...

Pow, é isso ae Def, documentando... Deus te abençoe!

Rogério Dias (aka Roger Deff) disse...

Valeu Emeci!
Obrigado por passar por aqui!
Abs!

Shabê disse...

Deff, vou lá ouvir o Zé Brown agora!